top of page
  • Foto do escritorAgência 1a1

Entrevista com a Banda Cracklin'Groove



Recentemente nós realizamos um bate-papo com a banda Cracklin'Groove, trio feminino de Rock 'n' Roll que lançou no final do ano passado o seu primeiro álbum homônimo. A banda contou sobre a sua formação, processo de composição, entre outros detalhes. Confira!


1 - Como surgiu a ideia de formar a banda Cracklin'Groove e qual é a história por trás do nome da banda?

Lorena: Eu estava de férias na praia tocando violão e guitarra, eu ainda não cantava, e ouvia alguém tocando e escutando música em alguma casa perto de onde eu estava, e o mais engraçado era que o gosto musical coincidia. Procurei saber de onde vinha e descobri que era a Gabi na casa ao lado. Convidei para tocarmos juntas e pronto...

Uma semana depois estávamos pensando em formar uma banda e foi o que fizemos, fomos atrás de baterista e baixista, até chegarmos na formação atua com a Elina. O nome Cracklin’Groove surgiu do que a gente sempre curtiu ou tínhamos curiosidade. Entre nossas influências estão bandas clássicas dos anos 50 e 60 que gravavam os disco em vinil, então o Cracklin’ seria o barulho do contato da agulha da vitrola no disco de vinil e o Groove é o ritmo. Não o groove só do baixo com a bateria, muito usado no soul, mas algo mais amplo.


2 - Quais são as principais influências musicais da Cracklin'Groove e como essas influências se manifestam na sonoridade da banda? Gabi: Nossas maiores influências são a Surf Music, o Beat, o Soul, o Blues e o Blues Rock. Se manifestando no nosso som através da pegada, do groove, do peso e das letras e melodias que escrevemos.


3 - O primeiro álbum da banda, lançado recentemente, teve uma recepção muito positiva. Poderiam compartilhar um pouco sobre o processo de criação desse álbum? Elina: A inspiração para as músicas veio de diversas fontes, desde experiências pessoais ou temas da atualidade, até ideias fictícias que criamos para dar vida às letras. Nosso objetivo era construir um álbum que levasse os ouvintes a uma jornada sonora única, mesclando diferentes estilos musicais que refletissem a diversidade de influências da banda.

O processo de composição começou com sessões de brainstorming, onde cada membro contribuiu de alguma forma, seja com ideias para temas, letras ou melodias. Foi interessante ver como cada um interpretou de forma diferente o que queríamos contar por meio da música.

Quanto à produção, contamos com um grupo talentoso e dedicado que não apenas apoiou, mas também contribuiu com sugestões durante o processo de criação. Desde a gravação, até a interpretação das músicas, essa colaboração enriqueceu significativamente o projeto.

Estamos gratas pela recepção positiva que o álbum teve. Ver as pessoas conectando-se com as músicas que criamos e sentindo as emoções por trás delas é recompensador. Estamos ansiosas para continuar explorando novos horizontes musicais.



4 - Muitas bandas enfrentam desafios ao longo de suas carreiras. Quais foram os maiores desafios que a Cracklin'Groove enfrentou até agora e como vocês superaram essas adversidades? Lorena: Os maiores desafios que enfrentamos até agora foram termos sido uma banda infantil e hoje, sermos uma banda juvenil. Foi muito difícil e ainda está sendo, passar pelas mudanças de voz, por algumas contratações, por desconfianças sobre nossas qualidades que tivemos que mostrar, certos locais e em certos horários que não podíamos tocar e até para nos profissionalizarmos é difícil. Por outro lado, internamente, esses desafios nos ajudaram muito, poucas bandas passaram por isso.


5 - A Cracklin'Groove tem uma presença ótima nas redes sociais. Qual a importância delas para vocês?

Gabi: É muito importante para nos comunicarmos com nossos fãs e atualizá-los de nossos shows e lançamentos. Recebemos diariamente o carinho deles através de comentários e curtidas e isso tem sido muito gratificante.


6 - A conexão com os fãs é crucial para o sucesso de qualquer banda. Como a Cracklin'Groove interage com seus fãs, tanto online quanto em shows ao vivo?

Lorena: A gente procura saber o que os fãs estão achando do que estamos fazendo, tanto nos shows, como pelas redes sociais, e também o que querem. A atenção para eles é total, respondemos o que perguntam, procuramos mostrar o que fazemos, onde estamos, onde iremos. Os fãs são essenciais, estão em primeiro, sempre.





7 - Cada membro da banda contribui de maneira única para o som geral. Como é o processo de colaboração e criação dentro da Cracklin'Groove?

Elina: Na Cracklin’Groove, o processo de colaboração e criação é uma experiência sinérgica. Cada membro da banda desempenha um papel na formação do nosso som. Geralmente, começamos com sessões de brainstorming, onde podemos compartilhar ideias para temas, letras e até mesmo conceitos visuais associados.


A composição musical muitas vezes se inicia com riffs de guitarra, dependendo da inspiração do momento. A guitarrista, Lorena, desempenha um papel central na criação da melodia, com riffs cativantes e atmosferas distintas para nossas músicas. A baixista, Gabi, também contribui para a melodia, acrescentando uma camada adicional de profundidade ao nosso som. Eu como baterista, participo desse processo de criação dando brilho às músicas e preenchendo os espaços, afinal a bateria é a base do ritmo da banda. As composições líricas ficam para as três, às vezes individualmente, às vezes com colaboração entre a gente. As sessões de criação permitem que cada membro influencie e molde o som geral da banda. Esse processo colaborativo resulta em músicas que representem os membros da Cracklin’Groove.


8 - A Cracklin'Groove tem planos para futuros projetos ou colaborações com outros artistas? Poderiam nos dar uma prévia do que podemos esperar? | Gabi: Por enquanto não possuímos nada para o momento, porém estamos sempre abertas a novas experiências e possibilidades.

9 - Para finalizar, o que vocês esperam alcançar como banda nos próximos anos e qual mensagem vocês gostariam de transmitir aos seus fãs e aos que estão conhecendo o trabalho da Cracklin'Groove agora?

Elina: Como banda, nos próximos anos, planejamos continuar a nossa evolução musical e alcançar novos níveis de expressão artística. Estamos comprometidas em explorar novos territórios sonoros, experimentando e desafiando as fronteiras da música. Para nossos fãs e para aqueles que estão conhecendo o trabalho da Cracklin’Groove agora, queremos agradecer. Agradecemos por nos acompanharem nesta jornada musical. Cada nota, cada batida, é uma expressão da nossa paixão pela música e é incrível poder compartilhar essa experiência com todos vocês. Esperamos que nossa música possa tocar com suas emoções e ser uma trilha sonora para diversos momentos da vida.


Gabi: Esperamos que venham muitos shows pela frente e que possamos, também, tornar nossas músicas mais conhecidas. Gostaríamos também de agradecer a todos pelo prestígio e pelo carinho. A recepção do primeiro disco foi incrível.


Lorena: Esperamos dar continuidade ao nosso trabalho, com muitos shows, conseguindo atender as nossas expectativas e a do público, como está acontecendo com o nosso primeiro álbum, e continuar recebendo o carinho dos fãs, claro.




Comments


bottom of page