top of page
  • Foto do escritorPedro Nogueira

Uma resenha por dia: #18 Budgie-Budgie



Budgie não é um nome muito falado dentro do meio do metal, talvez só a música "Breadfan" por conta do cover feito pelo Metallica, mas mesmo assim, é um nome pouco comentado. Mas eles tem titulo de uma das primeiras bandas de Heavy Metal, então decidi ouvir o álbum de estreia da banda dar uma conferida.

Guts, a palavra “love” é usada frequentemente nessa música, e tenho quase certeza que eles não estão falando de “love”, o instrumental é bem simples, mas cara esse riff pega de jeito, ele é pesado, Black Sabbath já estava fazendo escola em 1971, eu não esperava ouvir nada nessa linha quando eu escolhi álbum, como eu disse essa banda influenciou o Metallica, mas eu não imaginava que eles já seguiriam uma linha mais pesada logo no primeiro álbum.

Everything in My Heart é uma melancolia que dura 1 minuto, a letra apenas repete “sim, você é tudo...você é tudo em meu coração”, mas com uma pegada tão triste, não é algo que eu gostei de ouvir em um domingo a noite, eu imaginei que pelo menos uma faixa seria mais calma por causa da época que álbum foi lançado, mas não algo tão pra baixo.

The Author segue a mesma pegada mais “leve” e melancólica, com poucos momentos de distorção, apenas uma guitarra acústica, e eu já estava pensando “nossa mais melancolia pra noite, ótimo”, até acabar primeiro verso, e temos uma mudança que traz toda pegada heavy metal, o que me deixou contente, eu de verdade nesse momento eu já estava querendo ouvir outros álbuns da banda.

Nude Disintegrating Parachutist Woman, eu cansei só de escrever esse título, eu tenho que ser sincero eu nem prestei atenção na letra dessa música, eu fui contagiado pelo instrumental, que é grande exemplo dos primórdios do heavy metal, eu arrisco dizer que essa faixa era Thrash metal de 1971.

Rape Of The Locks eu achei estranho o conceito da música, ela fala sobre cabelos, sim “Locks” é uma palavra relacionada a cabelo, mas na verdade é até compreensível provavelmente a ideia é sobre rebeldia visual dos anos 70. O que me chamou atenção é a linha de baixo de Burke Shelley, o cara parece uma máquina. No final dessa faixa eu já estava convencido que esse é um dos melhores álbuns da década de 1970 que eu já ouvi.

All Night Patrol, bom apesar de estar gostando de tudo que ouvi eu admito que nesse ponto já estava satisfeito e percebi que o álbum é simples então não temos muito mais o que falar do instrumental, todos seguem quase mesma linha, então eu simplesmente apenas comecei a curtir o resto do álbum.

You and I é mais uma faixa leve, sobre amor, não tenho muito o que falar

Homicidal Suicidal bom a letra é um pouco repetitiva, mas pesada, principalmente para a época, mas o que mais me chamou atenção é que riff principal ta mais para punk rock do que heavy metal, claro que com tempo bem devagar, mas para época podemos dizer que era punk.

Budgie me surpreendeu, claro final dos anos 60 e inicio dos 70 foi uma revolução musical, muitos artistas estavam fazendo musicas que desafiavam a imagem de musica aceitável pela sociedade, mas eu não esperava dar de cara com um álbum de Heavy Metal, distorcido e pesado vocês devem estar pensando “ué, mas e o Sabbath”, então, é ai que tá a questão, eu achava que só o Sabbath estava fazendo isso, e o que me surpreendeu é que apesar do Budgie ter tido uma influencia na questão de produção pesada, eles fizeram na sua própria linha, sem imitar o que Black Sabbath estava fazendo.



Comments


bottom of page