top of page
  • Foto do escritorRenan Soares

Titãs: confiram como foi o show da turnê "Encontro" em Recife


Antes mesmo de chegar no Classic Hall, localizado na divisa entre Recife e Olinda, já se sabia que a noite do dia 02 de junho de 2023 seria história, pois a casa já estava com os ingressos esgotados para o show da turnê "Titãs Encontro", que celebra os 40 anos da lendária banda brasileira, juntando todos os integrantes vivos da formação clássica do grupo formado em 1982.



Além de Sérgio Britto (vocal e teclado), Branco Mello (vocal) e Tony Bellotto (guitarra), os únicos que permanecem no Titãs até os dias de hoje, também se juntaram a eles momentaneamente o vocalista Arnaldo Antunes, que deixou a banda em 1992, o baixista e vocalista Nando Reis, que saiu em 2002, o baterista Chales Gavin, que deixou o grupo em 2010, e o vocalista Paulo Miklos, o que teve a saída mais recente, tendo ocorrido em 2016. Obviamente, a única falta é a do guitarrista Marcelo Fromer, que infelizmente não está mais entre nós desde 2001, tendo sua posição sido assumida nessa turnê pelo produtor Liminha, responsável pelos principais trabalhos dos Titãs entre os anos 80 e 90.


Lembrando que essa não é a primeira vez que a formação clássica se reúne no palco, tendo esse encontro já ocorrido em 2012 em apenas um show específico de comemoração dos 30 anos da banda, realizado em São Paulo. A diferença dessa vez é que agora esse encontro está rendendo uma turnê inteira, e também o detalhe que nessa apresentação realizada em 2012, Paulo Miklos ainda faiza parte dos Titãs.

Quando os portões do Classic Hall se abriram por volta das 19h, a movimentação de pessoas ainda estava tranquila. Como a apresentação estava marcada para às 22h, certamente a maioria do público deixaria para chegar no local mais próximo do horário do show.


Apesar de marcado para às 22h, o show só se iniciou às 22:20, sob críticas e vaias do público presente, que já estava ansioso pela entrada na banda no palco. Mas claro, a chateação num instante foi embora quando os Titãs subiram ao palco com a sequência das músicas "Diversão", "Lugar Nenhum" e "Desordem", tendo a animação tomado conta dos fãs.


Após as três primeiras músicas, cantadas com os vocais de Paulo Miklos, Arnaldo Antunes e Sérgio Britto, era a hora da música "Tô Cansado", primeira do set a ser cantada por Branco Mello, que acabou sendo um momento bastante especial, principalmente pelo fato da voz de Branco ainda estar debilitada por conta da cirurgia que realizou no final de 2022 para retirar um tumor da laringe, tendo o próprio cantor exaltado o fato de estar ali vivo se apresentando mesmo após o tratamento.


Apesar de por um lado ser um pouco triste ouvir a voz do Branco naquela situação, por outro lado é muito bom ver que o cantor não deixou esse detalhe abatê-lo, tendo se apresentado com toda a energia e animação que sempre teve nos palcos.

E logo em seguida, era a vez da primeira música da noite cantada por Nando Reis, sendo ela a polêmica "Igreja".


O setlist seguiu com diversos grandes clássicos da carreira dos Titãs, como "Homem Primata", "Estado Violência", "O Pulso", "Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas", "Cabeça Dinossauro", e outros.


Logo após "Cabeça Dinossauro", a banda se retira por um momento do palco, para que assim o mesmo fosse montado para a parte acústica do show, tendo o telão mostrado imagens de arquivos dos primórdios do grupo durante a transição.


Após o palco ser preparado para o repertório acústico, os torcedores alvirrubros presentes vibraram ao ver o baterista Charles Gavin usando a camisa do Náutico (rendendo vaias também dos rubro-negros e tricolores, mas daqui a pouco a gente chega nisso). Essa parte do show é aberta com a clássica "Epitáfio", que certamente era a música mais "nova" daquele setlist (sendo a única do repertório da noite lançada nos anos 2000), fazendo o público recifense cantar o famoso refrão em uma só voz.


Em seguida, o show acústico segue com "Os Cegos do Castelo", cantada magistralmente por Nando Reis, e com "Pra Dizer Adeus", com Paulo Miklos entregando mais uma grande performance.


E agora o show entra em um momento muito especial, pois ali eles fizeram uma bela homenagem ao falecido colega de banda Marcelo Fromer, tendo assim colocado uma foto do mesmo em ação nos telões do Classic Hall. E para representar a memória do saudoso guitarrista, Alice Fromer, filha de Marcelo, foi chamada ao palco para cantar as músicas "Toda Cor" e "Não Vou Me Adaptar", sendo a primeira citada de autoria de seu pai.


Ali se encerrava a parte acústica do show, tendo depois uma breve transição para preparar o palco de novo. A banda retorna ao som da faixa "Família", e agora foi a vez dos torcedores rubro-negros vibrarem ao verem Charles Gavin vestindo a camisa do glorioso Sport Club do Recife (deixando agora o tricolores na expectativa de vê-lo usar a camisa do Santa Cruz).


Após as baladas "Go Back" e "É Preciso Saber Viver" (tendo a segunda citada sido uma homenagem ao saudoso Erasmos Carlos), era a hora da banda voltar para as músicas mais pesadas de seu repertório, sendo elas "32 Dentes", "Flores", "Televisão", "Porrada", "Polícia" (que clamava por um mosh pit, mas como o público presente era muito elitizado, infelizmente não ocorreu), "AA UU" e "Bichos Escrotos".


Será que acabou por aqui? Certamente não! Pois, ainda faltavam algumas músicas para serem executadas (e também faltava Gavin vestir a camisa do Santa Cruz).


A banda retorna para o palco, os tricolores vibram ao ver Charles usando a camisa do Santa Cruz, e então é executada as músicas "Miséria" e "Marvin". E claro, o show não poderia se encerrar sem que "Sonífera Ilha" fosse executada, tendo essa ter sido escolhida cirurgicamente para fechar o espetáculo, já que esse foi a primeira música dos Titãs a estourar.


Após mais de duas horas de show, se encerrava ali o Encontro dos Titãs com o público recifense, tendo a banda proporcionado uma noite histórica para as mais de 10 mil pessoas no Classic Hall naquela fatídica noite.


Um agradecimento especial a equipe da Trovoa Comunicações e do Classic Hall por terem possibilitado a cobertura do Canal Bloody Mary para esse grande evento.


SETLIST


01 Diversão

02 Lugar Nenhum

03 Desordem

04 Tô Cansado

05 Igreja

06 Homem Primata

07 Estado Violência

08 O Pulso

09 Comida

10 Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas

11 Nome Aos Bois

12 Eu Não Sei Fazer Música

13 Cabeça Dinossauro

14 Epitáfio

15 Os Cegos do Castelo

16 Pra Dizer Adeus

17 Toda Cor (com Alice Fromer)

18 Não Vou Me Adaptar (com Alice Fromer)

19 Família

20 Go Back

21 É Preciso Saber Viver

22 32 Dentes

23 Flores

24 Televisão

25 Porrada

26 Polícia

27 AA UU

28 Bichos Escrotos

29 Miséria

30 Marvin

31 Sonífera Ilha


Confiram a galeria de fotos feita sob as lentes do nosso fotógrafo colaborados Assis Roque.















Comments


bottom of page