• Renan Soares

Resenha: Temperance - Diamanti (2021)


Mesmo tendo lançado um álbum em 2020, a banda italiana Temperance aproveitou a pausa ocasionada pela pandemia da Covid-19 para preparar um novo trabalho, tendo em novembro desse ano o "Diamanti" vindo a público, sendo esse o sexto disco do quinteto.


Como de praxe, nesse trabalho apresenta um som melódico com fortes influências do Power Metal, mesclando os vocais de Michele Guaitoli, Alessia Scoletti e Marco Pastorini (tendo o último os drives como destaque).


O álbum começa com bastante intensidade com as faixas "Pure Life Unfolds" e "Breaking The Rules of Heavy Metal", sendo a segunda a mais pesada de todo o trabalho. Em seguida vem a faixa-título "Diamanti", que na minha opinião, é a mais bela, tendo como destaque o belo refrão em italiano.


Em momento em que os três vocalistas cantam juntos, especialmente nos refrões, a banda soa um pouco como uma versão menos Pop do Amaranthe, e sem os guturais presentes na segunda citada, o que fica claro em músicas como "Litany of the Nothern Lights" e "You Only Live Once".


Em "Codebreaker" a banda mostra mais uma vez um pouco das linhas modernas de seu som, se utilizando de sintetizadores um pouco mais Pop, mas sem se sobrepor ao peso dos instrumentos.


Por último, destaco a potência vocal de Alessia na faixa "Let's Get Started", fazendo principalmente uma intro marcante.


Sendo assim, mesmo sem apresentar grandes novidades em relação a trabalhos anteriores, o Temperance apresentou bastante técnica e emoção no "Diamanti", resultando em músicas que pegam na alma do ouvindo, e refrões que ficam em sua cabeça por dias.







TRACKLIST


01 Pure Life Unfolds 02 Breaking The Rules of Heavy Metal 03 Diamanti 04 Black Is My Heart 05 Litany of the Nothern Lights 06 You Only Live Once 07 I the Lonliness 08 Codebreaker 09 The Night Before the End 10 Fairy Tales for the Starts 11 Let's Get Started 12 Follow Me

aa43c293-5edd-4c6d-89ed-17bdf0b2ce2e.jpg