top of page
  • Foto do escritorMari Goé

Resenha Tellus Terror: "DEATHinitive Love AtmosFEAR" (2024)


Os cariocas do Tellus Terror entraram de cabeça no blackened death metal sinfônico e lançaram seu segundo full álbum, intitulado "DEATHinitive Love AtmosFEAR", com 12 músicas originais, técnicas, e que certamente levam a banda a um patamar muito mais alto!


Antes mesmo de falar das músicas em si, gostaria de começar elogiando a arte de capa, que além de ter um visual marcante para o estilo, foi feito por ninguém menos do que Seth Siro Anton, vocalista e baixista da banda grega Septicflesh, e autor de muitas capas épicas de metal extremo.


O álbum balanceia muito bem as dualidades, traduzindo em suas músicas sentimentos como caos e harmonia, desespero e esperança, numa sonoridade obviamente pesada, mas com um fundo poético e melancólico. Posso citar o próprio Septicflesh como uma referência para este álbum, devido á união da orquestração e uma ambiência de fundo aos vocais bestiais e instrumental incrivelmente rápido, como vemos com mais destaque nas músicas “Absolute Zero” e “Psyclone Darxide”.


Um dos destaques do álbum com certeza é sua faixa de encerramento, “Empty Nails” também foi um dos singles de antecipação do álbum e teve seu clipe gravado ao vivo na abertura para Tim 'Ripper' Owens (ex-Judas Priest), e é incrível como a banda contou uma história em uma letra profunda, pesada e comovente.


“Darkest Rubicon” se tornou a minha favorita e é uma das faixas mais ferozes do álbum, ao lado de “Cry Me A River”, com vocais estridentes e um instrumental cada vez mais extremo.


“Shattered Murano Heart” merece destaque não somente pelo ótimo trabalho vocal, mas pelo refrão que puxa o público para perto e o faz ter vontade de gritar junto com a música.


Quando se trata de sonoridade, faixas como “Brain Technology PT.2” e “Lone Sky Universum” deixam o lado extremo em algumas partes e apresentam vocais limpos e instrumentais por vezes mais progressivos, mas que também dão profundidade às músicas e deixam o álbum mais balanceado.


A faixa título "DEATHinitive Love AtmosFEAR" traduz muito bem todo o conceito do álbum, ela é sinfônica, bruta e tecnicamente transcendental!


No mais, o álbum não deixa pontas soltas, é bem trabalhado e produzido, e é possível sentir o cuidado da banda com os mínimos detalhes. São músicas complexas e com várias camadas e que demandam uma audição cuidadosa, mas que para os fãs de metal extremo, é um show de potencial e originalidade.


1.       Amborella's Child

2.       Absolute Zero

3.       Darkest Rubicon

4.       Psyclone Darxide

5.       Cry Me A River

6.       Shattered Murano Heart

7.       Abyssphere

8.       Brain Technology Pt.2 (...And Humanity have feelings no more...)

9.       Sickroom Bed

10.   DEATHinitive Love AtmosFEAR

11.   Lone Sky Universum

12.   Empty Nails

 


コメント


bottom of page