• Pedro Nogueira

Resenha: Bloodbath-Survival Of The Sickest (2022)

Bloodbath é um supergrupo sueco que começou apenas com uma ideia entre amigos de fazer uma homenagem ao Death Metal, tentando mesclar a pegada sueca com a norte-americana, mas hoje é um dos nomes mais importante do Death Metal moderno. A formação da banda conta com nomes importantes como Nick Holmes (Paradise Lost), Jonas Renkse e Anders Nystrom, ambos da banda Katatonia, e Martin Axerot (Ex-Opeth) porem outros nomes grandes passaram pela banda Mikael Arkerfeldt (Opeth), Daw Swano (Ex-Edge Of Sanity), Peter Tagtgren (Hypocrisy e ex-Lindemann) e Sodomizer (Ghost).


Nessa sexta-feira (09) foi lançado pela Napalm Records, o sexto álbum do grupo, “Survival Of The Sickest”, que além de ser álbum de estreia do novo guitarrista Tomas Akvik, conta com participações especiais de Mark “Barney” Greenway (Napalm Death), Luc Lemey (Gorguts) e Mark Grewe (Ex-Morgoth).


Survival Of The Sickest traz de volta a sonoridade mais técnica que a banda fazia na época dos trabalhos mais primordiais como o clássico “Nightamres Made Flesh”, o que para alguns fãs pode ser um alivio, já que nos dois últimos trabalhos a banda seguiu uma sonoridade crua e puxada um pouco mais para o black metal.

Logo nas primeiras faixas, “Zombie Inferno”, “Putrefying Corpse” e “Dead Parade” o álbum já mostra ser totalmente energético e com riffs elaborados, bem trabalhados e com pitada de brutalidade esperado de um ótimo álbum de Death Metal, a faixa “Mallignant Maggot Therapy” é mais crua e com riffs mais diretos, sendo assim a mais curta do álbum. Porém “To Die” já traz riffs mais groovados, e “No God Before Me” trouxe uma progressão bem mais arrastada e diferente do resto do álbum, e elementos de coro no refrão.

E é preciso destacar os vocais de Nick Holmes, pois apesar de ter gravado dois excelentes álbuns com o Bloodbath muitos ainda tinham duvidas se ele era o vocalista ideal para o grupo, porém nesse álbum já não existe mais dúvida, ele é o vocalista ideal.

Totalmente pesado, bem trabalhado e com letras blasfêmicas e grotescas, Survival Of The Sickest sem duvidas é o álbum que os fãs do Bloodbath e do death metal poderiam querer.



Tracklist:

1-Zombie Inferno

2-Putrefying Corpse

3-Dead Parade

4-Malignant Maggot Therapy

5-Carved

6-Bonr Infernal

7-To Die

8-Affliction Of Extinction

9-Tales Of Melting Flesh

10-Evirnocide

11-No God Before Me


Banda:

Jonas Renkse-Baixo

Ander Nystrom-Guitarra

Martin “Axe” Axerot-Bateria

Nick Holmes-Vocal

Tomas Avik-Guitarra


Convidados: Barney Greenway-Vocal faixa 2

Luc Lemy-Vocal faixas 5 e 6

Marc Grewe-Vocal Faixa 7


aa43c293-5edd-4c6d-89ed-17bdf0b2ce2e.jpg