top of page
  • Foto do escritorPedro Nogueira

Marduk entrega o show em noite de celebração ao Black Metal



Nesse ultimo domingo (29) a aclamada e polemica banda sueca de black metal Marduk retornou ao Brasil para um show único na cidade de São Paulo. Promovendo seu mais novo álbum “Memento Mori” o quarteto excursionou pela américa do sul durante a segunda metade do mês de outubro.

Infelizmente o ultimo dia da banda por terras sul-americanas não começou muito bom, com problemas de atraso no aeroporto e perca de bagagens, deixando membros do Marduk com animo explosivo, fazendo com que alguns fãs que já estavam na fila questionarem se o show seria cheio de ódio como forma de catarse ou um desastre. Do lado de fora possível ouvir passagem de som da banda, momento o qual todos que estavam trabalhando na Vip Station deixassem o local, pois a banda queria privacidade para realizar passagem de som. Por conta de tudo isso quase houve atraso na abertura da casa, mas tudo ocorreu bem.

Primeiro show foi da banda Funeral Putrid, que tem um nome conhecido na cena do underground paulista, o show foi bem morno em questão de público, um mal que toda banda que abre festival sofre. O grupo fez uma apresentação direta e reta, sem muita conversa com as pessoas que estavam no local.

Sem nenhum atraso o Luxuria De Lillith subiu ao palco às 17h00 começando já com um discurso celebrando a presença de todos que estavam no local e com uma frase de efeito “O metal negro é a nossa força”. Luxuria de Lillith não fazia um show em São Paulo desde 2018 e eles mostraram que toda essa espera valeu a pena, fazendo um show com Black Metal mais melódico eles conseguiram atrair mais pessoas e animar o público.

Depois veio a banda argentina Mortuorial Eclipse, que contou com alguns problemas na aparelhagem, uma boa parte do show foi impossível ouvir o vocalista e as guitarras, a única coisa audível na grande maioria do show foram as partes sinfônicas que estavam apenas como backtrack e a bateria. Isso fez com que o publico não aproveitasse o show, apesar de várias pessoas presentes no Vip Station.

Grave Desecrator foi sem duvidas o melhor show de abertura da noite. Mesmo com alguns problemas técnicos eles conseguiram entregar um show excelente. O quarteto carioca está promovendo seu mais novo álbum “Immundissime Spiritus” que foi bem aceito pelos fãs, alguns alegando até que é o melhor trabalho da banda. Apesar do show curto Grave Desecrator mostrou ser um dos nomes mais potentes do atual cenário do metal extremo no Brasil.

Impurity foi a ultima banda a se apresentar antes do Marduk, a banda se apresentou como um trio sem contar com um baixista. Fazendo um show no estilo mais War Metal na pegada de bandas como Blasphemy e Archgoat. Apesar dos fãs ansiosos que estavam no local para ver o grupo mineiro o setlist foi bem mais curto que esperado, deixando uma sobra quase uma hora entre show deles e do Marduk.

21h40 o Marduk subiu ao palco, abrindo show com a clássica “On Darkned Wings” animando o publico que estava ansioso pelo quarteto sueco, era notável que a guitarra do Morgan falhava em alguns momentos, mas isso não atrapalhou nem um pouco a apresentação da banda, em seguida veio “Viktoria” a qual o publico cantou refrão junto com Mortus, algo raro de se presenciar em shows de black metal, “The Blond Beast” veio em seguida, nessa música a guitarra foi coberta pelo som da bateria, o som só voltou ao normal no meio da música seguinte “Beyond The Grace Of God”. “With Satan And Victorious Weapons” veio com peso e brutalidade, essa faixa já se tornou clássico obrigatório nos shows do Marduk. A banda continuou show com faixas mais recentes como “Watherland”, “Blood of The Funeral” e “The Levelling Dust”. Após veio uma sequência de clássicos, “The Suns Has Failed”, “Of Hell’s Fire” e “The Funeral Seems to Be Endless” fazendo com que o público abrisse mosh durante esse momento, “Wolves” veio para encerrar o Setlist, mas após alguns minutos o Marduk voltou ao palco para tocar “Panzer Division Marduk” encerrando mais um show visceral em São Paulo.

Apesar de alguns problemas técnicos no começo do show, e todos os outros imprevistos ocorridos no começo do dia o Marduk conseguiu entregar um dos melhores shows de black metal que presenciei, cheio de energia, e todas as outras bandas também entregaram também tiveram um ótimo desempenho nessa noite que foi uma celebração ao Black Metal.


Comments


bottom of page