• Bloody Mary

Entrevista Godhound: "Refueled é um trabalho mais maduro, mas certamente ainda é o mesmo Godhound"

Com quase 11 anos de estrada, o Godhound é uma banda de rock'n'roll/stoner rock de Mossoró/RN e acaba de anunciar o lançamento do seu primeiro full álbum, intitulado de "Refueled".


Quem contou mais sobre o novo lançamento pra nós foi o guitarrista Victor Freire, num papo exclusivo sobre o novo álbum, influências e planos da banda. Confiram:



-Vocês acabaram de anunciar o álbum “Refueled”, conte um pouco sobre a produção do álbum, quando começou e como está sendo feito.


Victor Freire - A produção do Refueled, de fato, começou no final de 2020, quando fechamos a lista de músicas que entraria no álbum e gravamos as demos para ajustar melhor as composições. Em julho de 2021, começamos as gravações no Lumber Sound Studio, estúdio do nosso baixista e vocalista Kael Freire. Realizamos toda a produção do álbum lá, com base no que pudemos aprender nesses últimos anos. Atualmente, estamos concluindo a mixagem das músicas e vamos partir para a masterização.


-A pandemia atrapalhou os planos da banda? Como vocês lidaram com a paralisação?


Victor - A pandemia atrasou um pouco todo o nosso cronograma. Dado o isolamento recomendado, os ensaios ficaram bastante limitados, o que implicou em poucas reuniões e encontros para ensaios durante o ano. Com isso, as composições, que eram sempre realizadas em conjunto no ensaio, precisaram ser realizadas de maneira remota. Assim, gravamos demos com as ideias das músicas e mandávamos para os demais integrantes opinarem, de forma que conseguíamos ter uma boa base para a composição. Dessa forma, as músicas que farão parte do Refueled foram finalizadas e gravadas.


-Sobre as composições do novo álbum, as letras estão seguindo algum tema? Do que elas estão falando?


Victor - Na verdade, as letras não seguem uma temática central, mas podemos compará-las. Por exemplo, músicas como “Diesel Burner”, “Jack the Lumber” e “Takeover” possuem um tom mais motivacional, o que até entra no contexto da pandemia, que jogou muitas pessoas para baixo. “Gravestone” fala sobre os perigos de consumir em excesso qualquer coisa que faz mal e vicia, no caso, estamos exemplificando com o álcool. “Deathmask Trucker” é inspirada em uma HQ chamada “Road Rage”, cujo um dos autores é Stephen King. Esse lado mais fictício, por assim dizer, também está presente em “Warriors”, inspirada no clássico filme que leva esse nome. “Open Letter” traz um tom mais realista para as composições, onde expomos muitas das pautas controversas e conflituosas hoje em dia, como fanatismo político, religioso e até o uso excessivo de redes sociais. Por fim, “Rockin’ Spirit” traz um tom mais saudosista, onde lembramos como é estar num palco e tocar junto de seus amigos. Foi uma música feita quando ainda não tínhamos a certeza se um dia voltaríamos a tocar para um público, porque ainda estávamos no auge da pandemia.



-E quais são as principais influências de vocês?


Victor - Nós escutamos um pouco de tudo, desde o heavy metal até o southern rock. Assim, você pode encontrar um pouco de Black Sabbath e ZZ Top nas composições, até um pouco de blues também. Mas, a principal influência do nosso som está no Motörhead, com certeza.


-Quais as diferenças entre o álbum “Refueled” e os outros EPs de vocês?


Victor - O último EP data de 2013. Após isso, a banda passou a trabalhar em um ritmo menor, principalmente pela necessidade de conciliar a banda com nossas atividades profissionais. Em 2018, voltamos com força total e retomamos os trabalhos com mais ênfase. Dado o tempo entre os EP’s e o álbum, podemos dizer que as composições do Refueled estão muito mais maduras, tanto em letras como melodicamente falando. Você encontrará mais variações nas músicas, mas, sem perder aquela essência direta que procuramos passar nos primeiros EP’s. Em resumo, o Refueled é um trabalho mais maduro, mas, certamente, ainda é o mesmo Godhound.


-Quais os planos da banda para 2022? Algum show já em mente?


Victor - Em 2022 pretendemos lançar finalmente o Refueled e, caso o cenário da Covid-19 esteja permitindo, fazer shows para divulgar o trabalho. A ideia é tocar em lugares que ainda não tocamos, como a região Sudeste e Sul e também festivais no Nordeste. Ainda sobre shows, estamos planejando um show de lançamento para o álbum, mas ainda não temos a data precisamente – divulgaremos nas nossas páginas (aproveitando a oportunidade para convidar você que está lendo a entrevista para nos seguir no Instagram [@godhound_], no Facebook [@godhound] e no Youtube [@godhound]).


-Recentemente vocês completaram 10 anos de estrada e lançaram o Quarantine Rehearsal, fale um pouco sobre essa ideia.


Victor - O EP Godhound, de 2011, foi nossa primeira experiência com uma gravação e com composição também. Assim, passados 10 anos de banda, queríamos fazer uma releitura daquele período inicial da banda, mas trazendo para a realidade de 2021. Dessa forma, mantivemos o mesmo instrumental das músicas, mas mudamos um pouco as letras para representar melhor o nosso atual momento. O nome “Quarantine Rehearsal” veio do fato de realmente termos feito um ensaio naquele dia. A banda não se reunia há 1 ano -- até porque nosso guitarrista, Vitor, mora em Natal/RN e o restante de nós em Mossoró/RN –, mas, as agendas conseguiram ser sincronizadas para fazermos aquele ensaio. Assim, decidimos filmar e gravar o ensaio e nasceu o projeto do “Quarantine Rehearsal”. Foi um pouco desafiador, porque gravamos tudo ao vivo, sem edições, ao mesmo tempo em que não tocávamos juntos há muito tempo. Mas, o resultado final ficou bastante descente.



-Como vocês definiriam a essência do Godhound?


Victor - A sonoridade do Godhound tem bases fincadas no rock n’roll, porém, trazemos com isso elementos de southern rock, blues e até um pouco de heavy metal. De forma que temos uma sonoridade puxada para o rock clássico, mas que consegue também adicionar um tom pesado nas músicas.


-E pra finalizar, se vocês pudessem definir “Refueled” em uma frase, qual seria?


“Estamos de volta reabastecidos!”.


-Obrigada pela entrevista! Gostariam de mandar algum recado para a galera?


Victor - Gostaríamos de agradecer a todo mundo do Bloody Mary pela oportunidade de falar sobre nossa banda e o som que fazemos. Se você curte essa sonoridade ou gostaria de conferir o nosso som, nos procurem no Instagram, Facebook e Youtube e fiquem por dentro do que está por vir. Temos uma série de materiais sobre o Refueled, que estamos preparando, e, vamos disponibilizar as músicas o mais breve possível.

Mais Informações: www.facebook.com/godhound www.instagram.com/godhound_

https://open.spotify.com/artist/2pzFsJ69XDW0qyabC3Kg2o

aa43c293-5edd-4c6d-89ed-17bdf0b2ce2e.jpg