top of page
  • Foto do escritorMari Goé

Entrevista com The Art Of Deception, norte-americanos contam detalhes sobre novo EP "Imminence"

Vindo de Pine Grove, Pensilvânia/EUA, o The Art of Deception é um grupo de 4 amigos unidos pelo amor ao metal. Em meio a uma sonoridade que engloba o metalcore com o deathcore, o quarteto se prepara para lançar seu novo EP "Imminence", falando abertamente sobre a importância da saúde mental e luta contra a depressão!


O vocalista Nolan conversou com o Canal Bloody Mary e contou mais detalhes dos quase dez anos de estrada da banda, e sobre a produção do novo EP, confiram!


-Vamos começar apresentando a banda ao público brasileiro. Quando e como começou The Art Of Deception? Qual foi a sua ideia no início?

Nolan (vocalista): Embora a banda tenha sido formada oficialmente em 2015, a ideia de criar uma banda começou alguns anos antes, em uma viagem de carro de Ohio para casa. Nolan (vocalistas) e Dave (guitarrista fundador) conversaram sobre o cenário hipotético e depois de algumas jams e sessões de composição, escreveram algumas músicas e procuraram por membros em potencial.


-Vocês lançarão o próximo EP “Imminence” em breve, conte-nos um pouco sobre esse lançamento! Como foi o processo de composição e produção deste trabalho?

Nolan (vocalista): Eu sinto que nossos hábitos/processos de composição podem ser diferentes da maioria das bandas, mas podemos estar errados. Tentamos encontrar um equilíbrio saudável entre o tempo de estúdio e a prática individual das partes. Nos encontramos uma vez por semana e continuamos trabalhando de onde paramos. Em termos de escrever liricamente, Nolan tende a ser reservado e compartilhar conosco quando ele tem uma boa compreensão da música e sente que é bom para os olhos verem. Registramos tudo na casa de Nolan e enviamos para nosso bom amigo Chris Kelly para mixagem e masterização.


-Em antecipação ao EP, vocês estão lançando o single e o vídeo de “Isolated”, que tem letras e conceitos muito pesados por trás! Quão importante é essa música para a banda?

Nolan (vocalista): Nolan foi aberto conosco quando o conhecemos, que ele sofre de depressão e tentou tirar a própria vida antes da banda. A conscientização sobre a saúde mental significa tudo para Nolan porque ele valoriza sua vida e as coisas que surgiram porque ela não acabou. Se o que escrevi neste EP pode dar a alguém força para se apresentar e falar sobre como está se sentindo, então fiz algo que transcende a música.



-Ainda sobre o EP “Imminence”, o que te inspirou a compor a letra? O EP está seguindo algum tipo de conceito?

Nolan (vocalista): Nolan falou sobre sua depressão e ansiedade ao longo dos anos através de nossa música. “Isolated” ataca diretamente o medo mais sombrio de Nolan de se sentir preso em sua própria mente. Há dias em que ele passou por sérios problemas de confiança e se sentiu indesejado por aqueles que o amavam. Ouvir uma voz encorajando-o de que ele não vale nada, não tem valor e que os outros não o valorizam em suas vidas. A saúde mental é extremamente importante para Nolan e a sua abertura permitiu-nos estar ao seu lado e compreender melhor a situação. Ao escrever este EP, sendo aberto com meus amigos e com o amor e apoio de minha família, aprendi que sou amado. As palavras escritas neste EP vieram de um lugar de grande tristeza e sofrimento pessoal, mas compartilho tudo isso para que qualquer um que não esteja se sentindo bem, estenda a mão e está tudo bem em não estar bem. Sua vida importa e você tem um propósito para tudo e todos neste planeta. A mensagem desta música, medo, ansiedade, dúvidas, solidão, depressão e ideações suicidas, é semelhante em todo o nosso próximo EP “Imminence”.


-Traçando um paralelo entre o seu primeiro lançamento, com o EP autointitulado de 2015, e o lançamento atual, “Imminence”, o que mudou na banda nesses quase dez anos de estrada?

Nolan (vocalista): Em comparação com nossos lançamentos anteriores, o clima e os conceitos líricos são mais sombrios, os instrumentais são mais técnicos e acreditamos que essas são as músicas mais pesadas que lançamos até agora.


-Quando se trata de construir o som do TAOD, quais bandas mais te inspiram?

Nolan (vocalista): August Burns Red, Whitechapel e After The Burial


-Qual é a essência de The Art Of Deception? Qual é o espírito da banda?

Nolan (vocalista): The Art of Deception foi formada com o objetivo de fazer e compartilhar a música que amamos com o mundo, e ainda continuamos com essa aspiração.


-Recomende-nos duas bandas ou artistas parecidos com o seu para que possamos conhecê-los também!

Nolan (vocalista): Localmente: If Not For Me & Set For Tomorrow


-E quais são os próximos planos da banda? O que os fãs podem esperar da banda em 2024?

Nolan (vocalista): Novas músicas e muitos shows em áreas onde nunca tocamos antes!


-Obrigado pela entrevista, foi um prazer conversar com vocês! E para finalizar a entrevista, mande uma mensagem ao público brasileiro!

Nolan (vocalista): Para todos os novos ouvintes no Brasil que estão curtindo nossa música, não podemos descrever o quão gratos e entusiasmados estamos pelo seu apoio!! Quem sabe um dia teremos a honra de tocar aí e conhecer vocês pessoalmente!



Acompanhe a banda:


댓글


bottom of page