top of page
  • Foto do escritorMari Goé

Entrevista com 2DaCore, uma one-woman band de rap metal da Suiça

Prestes a lançar seu álbum de estreia "Of Dreams and Demons” no dia 31 de janeiro, Maja é uma talentosa artista da Suíça, entrou na arte ainda quando criança por meio da dança hip-hop, e descobriu na música a forma perfeita de se expressar para o mundo!


Em uma entrevista exclusiva para o Canal Bloody Mary, Maja explica os desafios de ser uma banda de uma mulher só, num estilo ainda pouco explorado como o rap metal, e todos os detalhes de seu primeiro álbum, confiram!



- Primeiramente, obrigado pela entrevista! Bom, você começou na arte muito cedo, né?! Conte-nos sobre toda a sua carreira na música!

O prazer é meu! Obrigado pelo convite! Comecei bem cedo na música, mas primeiro tocando todos os tipos de instrumentos e depois dancei HipHop por cerca de 15 anos, o que também me influenciou a criar algumas partes de Rap em minha música. Aí comecei a treinar aos 14 anos no ensino médio com canto clássico. Como eu tinha tantos interesses, tive que decidir em que focar. A pergunta que tive que me fazer foi: “Qual é a coisa em que posso me expressar mais?” A resposta foi cantar e escrever letras! Então, fui para outro professor de canto, onde aprendi muito sobre soul music, e onde comecei a escrever minhas primeiras músicas, que eu achava que não eram realmente “a coisa”, mas ei, você tem que dar os primeiros passos em algum lugar. Eu pensei que não era tão talentosa naquela época porque minhas primeiras músicas pareciam meio chatas para mim. Também descobri que Soul não era realmente “o ajuste certo” para minha voz. Fui para o rock com um treinador incrível (e meu parceiro), onde realmente aprendi muitas coisas úteis, tipo, como projetar corretamente e como escrever letras impactantes e tocantes que possam ressoar totalmente com minha voz, bem como conselhos de performance para concertos. Eu trabalhei muito duro comigo mesma, pois queria muito entrar em uma banda de rock. Tive muita dificuldade em encontrar “a pessoa certa” porque tenho um gosto musical alternativo muito único. Depois de ampliar ainda mais minha técnica e conhecimento com um MetalVocal Coach e trabalhar ainda mais minha voz, comecei a ensaiar com novas bandas e havia uma que realmente se encaixava. Onde gostei das músicas deles, adorei escrever letras para a banda, adorei os shows e tive uma grande camaradagem com os integrantes da banda. Mas como os objetivos eram diferentes, eu queria alcançar mais e como sou uma pessoa “Go and Do”, foi difícil para mim ser retida e decidi deixar a banda. O que no início foi uma sensação estranha, pois era isso que eu realmente queria fazer e tive que me reorientar. Então, eu queria criar uma nova banda, mas foi muito difícil encontrar pessoas com o mesmo estilo, a mesma motivação e o mesmo estilo musical que eu amava. Então, eu escolhi fazer algo completamente diferente e desde que cresci com música e dança HipHop e encontrei um grande treinador nos estados da Geórgia que me ensinou muito sobre rap freestyling e também como manter o fluxo enquanto faz rap, o que também me ajudou muito a escrever letras e encontrei um novo lugar ótimo para estar na minha cabeça. Com este treinador também aprendi muito sobre a indústria musical e o marketing musical, o que é muito útil como artista independente. Então, escrevi algumas músicas de rap e lancei alguns singles enquanto ainda estava otimizando meu MetalVocals até estar pronto para combinar esses dois gêneros para criar um estilo único que adoro. Então lancei meu primeiro single de RapMetal “Wings of the Phoenix” em janeiro de 2023, bem como um segundo “Stormfighter” em março de 2023, que recebi ajuda de gravação incrível de meu parceiro Eric St.Michaels, bem como as faixas instrumentais criadas por Ivan Ignatov da banda de 7.000$. Fiquei super feliz com esse fluxo de trabalho então decidi criar meu primeiro álbum “Of Dreams and Demons”. E comecei a ensinar MetalVocals online e também na minha sala de música em Zurique, na Suíça, da qual gosto muito. Adoro ajudar as pessoas a chegarem à melhor versão de si mesmas e a saírem da zona de conforto. Agora acabei de terminar meu álbum e meu primeiro single será “Kiss of the Dawn” com data de lançamento prevista para 31 de janeiro de 2024, o que estou super animada.

 

-E o que significa o nome 2DaCore? O que ele representa para você?

Meu nome artístico 2DaCore significa literalmente “To The Core”, indo ao âmago das coisas, dos tópicos, situações ou emoções, que estão representados em minhas letras. Eu quero tocar as pessoas com minha música profundamente e realmente conectar, de modo a dar-lhes o poder de recuperar suas forças após as dificuldades, bem como encorajar as pessoas a serem autênticas e abertas aos seus verdadeiros sentimentos e a serem elas mesmas e motivá-las a transforme-se em sua melhor versão. Para mim a música sempre me acompanhou como um remédio de cura, por isso as minhas letras estão cheias de pensamentos fortalecedores e espero inspirar e ajudar a curar as pessoas com a minha música.

 

- Você terminou a produção do seu primeiro álbum. O que você pode nos contar sobre isso? Você já tem uma data de lançamento?

Sim, estou super animada com isso! Meu primeiro álbum se chama “Of Dreams and Demons” onde o tema principal é encorajar as pessoas a seguirem seus sonhos, agirem e colocá-los em realidade junto com temas de motivação, autorreflexão e dificuldades quando pessoas invejosas cruzam seu caminho. No total são 10 músicas do gênero RapMetal, e sim, tem também uma balada que é dedicada ao meu pai. Principalmente as músicas refletem o que passei na minha vida e foi uma espécie de cura escrever e gravá-las.

A data de lançamento ainda não comuniquei oficialmente, mas certamente o farei enquanto isso, já que há outro single sendo lançado antes do lançamento do álbum. O segundo single “Face the Fear” será lançado em 29 de fevereiro de 2024 e meu álbum será lançado em 31 de março de 2024.

 

- Como foi todo o processo de composição deste álbum e qual foi a experiência de fazer tudo sozinha?

Adorei criar meu primeiro álbum e gostei muito de escrever as letras e gravar minhas músicas. Tive uma ajuda incrível do meu parceiro Eric nas sessões de gravação e também do Ivan para compor as faixas instrumentais que eu realmente amei e encaixá-las nos títulos das músicas.

Até agora, só lancei singles e adorei lançá-los o mais rápido possível para o público. Então, o álbum foi um desafio para mim não poder compartilhá-lo imediatamente com o meu público, mas sim continuar trabalhando até que tudo estivesse pronto. Mas certamente isso me ajudou a ter mais paciência, pois eu diria que paciência não é meu forte. Esta é certamente uma das coisas que aprendi durante o processo de criação do álbum.

 



- No que diz respeito às letras das suas músicas, que temas te inspiram a escrevê-las?

Minhas letras são em sua maioria retiradas de experiências que passei na vida. Muitas dificuldades cruzaram meu caminho e por isso tenho muito material para escrever músicas que transformam algo negativo em algo positivo ou até ótimo quando ajuda as pessoas a se curarem.

Eu também estou totalmente empenhada em me aprimorar e melhorar a cada dia, portanto motivação e melhoria também são temas em minhas músicas.

Além disso, o questionamento ou o pensamento crítico sobre o sistema em que vivemos também é algo que está representado nas minhas músicas.

 

- Quais são as maiores dificuldades que vocês enfrentam sendo uma one-woman band?

Não há nenhum membro da banda para discutir algo, o que pode ser de certa forma uma vantagem, mas em outros aspectos também é algo que ajuda você a desafiar suas músicas para otimização. Acho que é muito mais divertido ter uma banda completa. A união de estar com uma banda no palco é simplesmente mágica. Na verdade, esse é meu objetivo anterior: fundar uma banda que esteja no meu estilo de música. Então, se alguém estiver interessado em se juntar a mim e criar uma banda, fique à vontade para entrar em contato comigo ;)

 

-Recomende um artista ou banda parecida com a sua para que possamos conhecê-los também!

Recomendo absolutamente a banda do mesmo gênero que é a banda do criador das minhas faixas instrumentais (Ivan) para o meu álbum “7000$”! Eles fazem ótimas músicas, vá conferir!

 

- Quais são os próximos planos da 2DaCore?

Meus próximos planos são cumprir minha agenda de lançamentos e promover meu álbum, bem como continuar me educando com minha voz (EU AMO APRENDER), expandir meu ensino de MetalVocal e com certeza fundar uma banda.


- Para finalizar a entrevista, mande uma mensagem aos leitores brasileiros!

São tempos difíceis com lutas externas ou talvez até internas, mas vamos permanecer unidos ao Metal e nunca desistir dos nossos sonhos! Torne-os realidade!


Acompanhe a 2DaCore online:


Comments


bottom of page