• Mari Goé

Dysnomia divulga título, capa e tracklist de novo álbum

“A Queda do Céu” é o título do novo disco da banda de thrash death metal Dysnomia com lançamento em 11 de julho nas principais plataformas de streamings e também em versão física. O álbum já está disponível para pré-venda no site www.dysnomia.com.br.O disco trará nove faixas inéditas e é o sucessor de "Anagnorisis" (2018), último lançamento do trio nascido em São Carlos, interior de São Paulo, formado por João Jorge Pereira (vocal e guitarra), Denilson Sarvo (baixo) e Érik Robert (bateria).


Adquira"A Queda do Céu" em bit.ly/dysnomia-store


Para apresentar o disco, Dysnomia pretende divulgar antecipadamente o single da música "Necropolítica", em junho, que também ganhará versão em videoclipe. "'Necropolítica', uma palavra que se tornou popular na atualidade, é inspirada justamente nesse termo, cunhado pelo filósofo camaronês Achille Mbembe. O conceito pode ser resumido, grosso modo, como a vida subjugada pelo poder da morte, perpetrado pelo poder político que dita quem são as vidas “descartáveis” e quais são aquelas que valem a pena manter, confluindo muitas vezes na eliminação sistemática e controlada de grupos sociais específicos, tais quais os mais pobres, os negros e os indígenas", explica o vocalista João Jorge Pereira. "O tema se mostra mais pertinente do que nunca, haja visto o contexto da pandemia de Covid-19 e a negligência de parte da sociedade mundial que ilustra claramente o conceito explicado por Mbembe, com todas as suas consequências nefastas, infelizmente", completa.


Confira a tracklist de “A Queda do Céu”: 1. A Queda do Céu 2. Os Próprios Deuses 3. Ananke 4. O Silêncio da Esfinge 5. Insomnio 6. Memento 7. Necropolítica 8. [R]existência 9. Entropia

O álbum “A Queda do Céu” costura temáticas já abordadas pelo Dysnomia em seus discos anteriores, com influência de escritores, filósofos e pensadores diversos. Existem músicas de cunho mais politizado, como a própria “Necropolítica”, outras de teor introspectivo, como “Insomnio” e “Memento” que discorrem sobre a existência e a mortalidade do ser humano, outras sobre a vaidade e a ignorância da humanidade escravizada pelas redes sociais, como em "Os próprios Deuses", e ainda faixas que são um alerta sobre o processo auto-destrutivo da humanidade pela ótica de um dos povos indígenas mais importantes do país, os Yanomami, localizado no coração da floresta Amazônica, que como tantos outros, são vítimas da ganância e do extermínio infligido pelo homem branco. A faixa "A Queda do Céu", título do álbum, foi inspirada no livro homônimo, de autoria do xamã Yanomami Davi Kopenawa em conjunto com o antropólogo francês Bruce Albert. "Temos grandes expectativas em relação a esse disco, nos empenhamos muito em todas as fases de sua feitura, desde a composição, passando pela pré-produção e pelas artes, para que pudéssemos ter um resultado ainda melhor que em seus antecessores. Acrescentamos alguns elementos e temos várias surpresas para o público. Esperamos que esta obra seja bem recebida por quem escutá-la e também pela crítica, mas, sobretudo, que soe especial aos fãs de metal, que é a música e o meio de vida e expressão que tanto amamos e que nos motiva a continuar nessa jornada a despeito das dificuldades”, explica João. A capa de "A Queda do Céu" é uma criação do artista Thiago Del Ponte. A produção é assinada pela banda e por Gabriel do Vale, responsável também pela gravação, mixagem e masterização, no Gabriel do Vale Estúdio, e a orquestração é de Marcelo Liam.


FONTE: Agência 1a1 | Assessoria de Imprensa


aa43c293-5edd-4c6d-89ed-17bdf0b2ce2e.jpg